domingo, 29 de novembro de 2015

Próxima reunião do MIRE acontece em 8 de dezembro: a última de 2015

A última reunião do MIRE em 2015 está chegando: será em 8 de dezembro, terça, 14 às 17h, na sala 316 do Ed. Capa/Metodista. 

A reunião contará com duas apresentações de historiadoras com conteúdos instigantes para a pesquisa em mídia, religião e cultura: uma da Profa. Andrea Luciane Rodrigues Mendes, mestre em História Social da África pela Unicamp e doutoranda no mesmo campo e universidade, com a pesquisa que realizou, intitulada "O rei do Candomblé nas págjnas da revista: Joãozinho da Goméia em O Cruzeiro (1967)" (clique aqui para ler artigo sobre o tema); outra da Profa. Karina Bellotti (UFPR) com a pesquisa "'Mangá Messias' entre ressurreições e reencarnações de Jesus - uma história cultural das figuras de Jesus nas histórias em quadrinhos" (clique aqui para ver amostra do livro em que há capítulo sobre o tema). 

A reunião será aberta às pessoas interessadas na temática e também para participação pelo Skype, no endereço grupomire.

MIRE participará de seminário em fórum temático sobre Mídia e Diversidade Religiosa



O MIRE apresentará estudos em um dos fóruns temáticos do I Seminário "Espiritualidades Contemporâneas, Pluralidade Religiosa e Diálogo", promovido pelo Grupo de Pesquisa Teologia no Plural do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião da Universidade Metodista de São Paulo. O evento acontecerá nos dias 15 e 16 de março de 2016 (terça e quarta-feira) e o MIRE participará no fórum temático intitulado "Mídia e Diversidade Religiosa", na tarde da terça, 15 de março:

Fórum VIII: Mídia e diversidade religiosa.
(coord.: Profa. Dra. Magali Cunha, Umesp)

1. Alexandra Gonsalez: "As mídias e as religiões nos casos de mulheres em situações-limite".
2. Renata Cardias: "Processos de comunicação e religiosidade popular entre os caiçaras e quilombolas em Cananeia/SP".
3. Paula Salles: "Mídia, Espiritismo e Cultura"
4. Marcos Corrêa: "Mídia, Candomblé e Cultura".
5. Patrícia Machado: "Processos de comunicação e religião nos círculos de mulheres"
6. Luis Erlin: "A Comunicação dos ex-votos nas religiões".

Clique aqui para ver a programação completa do seminário. Todas as sessões do evento serão abertas a todas as pessoas interessadas na temática.

MIRE nos eventos de novembro de 2015

O MIRE esteve presente com a apresentação de suas pesquisas nos vários eventos de novembro de 2015.

Congresso Metodista de Produção Científica aconteceu em 11 e 12 de novembro, na Universidade Metodista de São Paulo (São Bernardo do Campo). O MIRE participou com três mesas temáticas:

(1) Mídia, Religião e Cultura: temas contemporâneos. A mesa tratou a interface mídia, religião e cultura como elemento significativo para os estudos nos campos da comunicação e das ciências da religião com crescente relevância na medida que grupos religiosos brasileiros, especialmente evangélicos, e que têm estabelecido projetos de ocupação de mais espaços na esfera pública. Esta mesa será um espaço de apresentação de reflexões teóricas sobre esta constatação, por meio de um quadro que discutirá temas contemporâneos: “Muçulmanos no Brasil”, “Programas de entretenimento e o processo de construção do imaginário religioso”, “Círculo de mulheres e a espiritualidade ecofeminista”, “Corpo – cristianismo e contemporaneidade” e “Processos Comunicacionais e religiosidade popular”. Participantes: Alexandra Gonsalez de Melo Sarasá Martin; Marcelo da Silva Figueiredo; Patrícia Santos Machado; Paula Francisco Salles; Renata Castro Cardias Kawaguchi Instituição: Universidade Metodista de São Paulo e Pontífícia Universidade Católica de São Paulo.Coordenadora de Sessão: Alexandra Gonsalez de Melo Sarasá Martin.



(2) Mídia, Religião e Cultura: temas emergentes. Esta mesa tratou de pesquisas de integrantes do Grupo de Pesquisa Mídia, Religião e Cultura (MIRE) no que tange a temas que emergem, na atualidade, no âmbito da interface mídia, religião e cultura, a saber: a evolução do conceito de espaço público político e sua forma contemporânea, transformada pela emergência da imagem ao vivo; temas da agenda conservadora defendida por parte da sociedade civil e por personagens presentes na mídia e sua relação com o conservadorismo religioso.  Participantes: Luís Henrique Marques (Unip-MIRE); Leandro Ortunes (PUC/SP-MIRE); Larissa Preuss (USP-MIRE). Instituições: Universidade Metodista de São Paulo, Universidade de São Paulo e Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Coordenador de Sessão: Luís Henrique Marques.



(3) Cultura Visual e narrativas religiosas. Exposição de pequisas nos campos das Ciências da Religião e da Comunicação Social que privilegiam a reflexão sobre o papel das imagens e do processo de recepção e percepção visual como expressão religiosa, assim como do aspecto figurativo e imagético das narrativas religiosas. Serão considerados fenômenos socioculturais religiosos no Brasil respectivos a esta dinâmica. Participantes: Helmut Renders; Altierez S. dos Santos; Marcelo Moreira Ramiro; Luis Erlin Gomes Gordo; Ivna Fuchigami. Instituição: Universidade Metodista de
Coordenador de Sessão: Helmut Renders [Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião].

O integrante Ricardo Alvarenga apresentou uma comunicação em uma das sessões para comunicações orais intitulada: "O Papa Francisco no El País: especialização jornalística, quotidiano e questões culturais na cobertura da viagem do pontífice a América Latina em julho de 2015". 

Pensacom - Pensamento Comunicacional Brasileiro, evento promovido pela Cátedra Unesco de Comunicação e Desenvolvimento da Metodista em parceria com a Intercom - Sociedade Brasileira de Estudos da Comunicação, aconteceu de 16 a 18 de novembro. Sob o tema "Brasil. História da Comunicação. Conquistas, Impasses, Desafios", o evento contou com várias sessões de atividades, entre elas 10 Grupos de Trabalhos, sendo um deles o GT  4 - Comunicação Eclesial. O GT teve 12 trabalhos e foi coordenado pela Profa. Magali Cunha, tendo ainda a participação de integrantes do MIRE. O integrante do MIRE Ricardo Alvarenga atuou na organização do evento. Integrantes do MIRE que apresentaram trabalhos no GT do Pensacom: Luis Erlin, Luis Henrique Marques, Marcelo Ramiro, Ricardo Alvarenga, Renata Cardias.

O VIII Seminário Nacional Religião e Sociedade: O Espaço do Sagrado no século XXI, do Núcleo Paranaense de Pesquisa em Religião (Núcleo Paranaense de Pesquisa em Religião - NUPPER), da Universidade Federal do Paraná (Curitiba), a que está ligada a integrante do MIRE Profa. Karina Belotti, aconteceu em 6 e 7 de novembro. Foram quatro conferências com professores da diversas instituições e oito GTs. No GT 06, Religião e Comunicação, coordenado pela Profa. Karina Bellotti e pelo Prof. Edson Martins foram apresentados onze trabalhos, dois deles de integrantes do MIRE:
Leandro Ortunes: Religião, Comunicação e Consumo: Novas configurações da mídia evangélica na economia de mercado; Karina K. Bellotti: Lidere como Jesus - Mídia de aconselhamento sobre liderança no Brasil e nos Estados Unidos (1980-2010).



quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Reunião de outubro: o desafio da memória do holocausto e os instigantes processos de comunicação religiosa no México

Márcio Pitliuk dialogou com o MIRE sobre suas ações em torno do holocausto
A reunião do MIRE deste outubro buscou concretizar um dos objetivos do grupo que é a ampliação do escopo de abordagem da religião para além do cristianismo, foco hegemônico nos estudos em mídia, religião e cultura no Brasil. Por isso, o MIRE recebeu neste 20 de outubro um convidado para o primeiro bloco da reunião: o publicitário Márcio Pitliuk (na foto à esq), um dos maiores especialistas em holocausto no Brasil, escritor de livros e roteirista e diretor de filmes sobre o tema. 

Uma das ênfases do trabalho de Pitliuk é a conservação da memória da terrível experiência do povo judeu no período da Segunda Guerra Mundial, por meio das produções em mídia que dão voz, também, aos sobreviventes. Daí a ênfase no diálogo com os participantes do grupo de pesquisa em torno dos processos midiáticos, tanto sustentadores do holocausto no período quanto da resistência. O conteúdo apontou para várias possibilidades na abordagem da relação religião-etnias-cultura-comunicação, a partir desta dimensão histórica.

Na segunda parte da reunião, o grupo ouviu o relato da viagem de pesquisa do vice-coordenador do MIRE Prof. Jorge Miklos (UNIP) a diferentes regiões do México, em julho-agosto passado. Ele coletou materiais que levam à reflexão sobre o imaginário presente na religiosidade popular vinculada aos povos originários e às peculiaridades dos processos de midiatização que envolvem os mexicanos em diferentes níveis.

Somaram-se ao grupo presente à reunião no Campus Rudge Ramos da Metodista, mais 10 participantes on-line, de diferentes locais do Brasil e até mesmo de São Paulo, como foi o caso do próprio Prof. Jorge Miklos que manteve sua apresentação mesmo impossibilitado de estar em São Bernardo do Campo. É o MIRE explorando as possibilidades de ampliação das conexões para pesquisa e intercâmbio de conhecimento.

Ao final da reunião foi dado o panorama da série de eventos de novembro nos quais o MIRE terá participação com apresentações de trabalhos dos seus integrantes. Saiba mais na postagem seguinte.



A próxima reunião, a última de 2015, acontecerá em 8 de dezembro, das 14 às 17h,  com duas apresentações de historiadoras com conteúdos instigantes para a pesquisa em mídia, religião e cultura: uma da Profa. Andrea Luciane Rodrigues Mendes, mestre em História Social da África pela Unicamp e doutoranda no mesmo campo e unviersidade, com a pesquisa que realizou, intitulada "O rei do Candomblé nas págjnas da revista: Joãozinho da Goméia em O Cruzeiro (1967)  (clique aqui para ler artigo sobre o tema);  outra da Profa. Karina Bellotti (UFPR) com a pesquisa "'Mangá Messias' entre ressurreições e reencarnações de Jesus - uma história cultural das figuras de Jesus nas histórias em quadrinhos" (clique aqui para ver amostra do livro em que há capítulo sobre o tema).

Fotos: Patrícia Garcia e Patrícia Machado
 

MIRE fortalece sua presença em diversos eventos acadêmicos

Em setembro e outubro o MIRE esteve em atuação em eventos acadêmicos por meio da apresentação de conferências e de comunicações científicas.

Em 15 a 17 de setembro, no 2º Simpósio Nordeste da Associação Brasileira de História das Religiões (ABHR), realizado na Universidade Federal de Pernambuco (Recife), a coordenadora do MIRE Profa. Magali Cunha atuou como conferencista da abertura do evento com o tema: "Gênero, religião e cultura: um olhar sobre a investida neoconservadora dos evangélicos nas mídias no Brasil". A integrante do MIRE, mestranda do Poscom/Metodista Jenifer Rosa atuou na ministração do Mini-Curso 09 "Mídia, religião e sociedade: estudos e perspectivas".

 A Semana de Estudos da Religião, do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião, na Universidade Metodista de São Paulo (São Bernardo do Campo), de 6 a 8 de outubro, teve o tema "Cultura Material, Visual e os Estudos de Religião". O vice-coordenador do MIRE Prof. Jorge Miklos participou da mesa de abertura do evento, expondo o tema "No interlúdio da Imagem: Iconoclastia e Iconofagia no contexto do Neopentecostalismo Brasileiro" (na foto, à esq., ao lado do Prof. Helmut Renders, da Metodista). Segundo o Prof. Jorge, foi uma tentativa de refletir, à luz de uma iconologia, acerca de uma contradição no neopentecostalismo brasileiro: interditam as imagens de culto e cultivam as imagens midiaticas. A partir da diferenciação da imagem de culto e da imagem midiatica observa-se a resposta para essa aparente contradição. ".

A integrante do MIRE Profa. Karina Bellotti (UFPR) [na foto, à esq.) também participou de uma mesa temática na Semana de Estudos da Religião, intitulada "Mídia e Religião: Perspectivas Contemporâneas", moderada pela coordenadora do MIRE Profa. Magali Cunha (foto, ao centro). A Profa. Karina apresentou pesquisa sobre as representações de Jesus em histórias em quadrinhos de motivação religiosa. Ela dividiu a mesa com o Prof. Luiz Carlos Ramos, que falou sobre a arquitetura cristã na era do espetáculo.

Integrantes do MIRE apresentaram comunicações científicas na Semana de Estudos da Religião: (1) O doutor e professor da Metodista Marcelo Furlin apresentou a pesquisa: "Mysterium Paschale: a celebração sólida em tempos líquidos"; o mestrando do Poscom/Metodista Marcelo Figueiredo apresentou o trabalho "“Creusa e Gina”: a evolução da representação da mulher evangélica na teledramaturgia brasileira"; o mestrando do Poscom/Metodista Marcelo Ramiro apresentou o trabalho "Imaginário da liderança metodista na capa do Expositor Cristão: análise das imagens publicadas em 1964 após o Golpe Militar".

A Profa. Magali Cunha ofereceu conteúdo em uma das mesas do Fórum Laicidade e Intolerância, realizado em 19 de outubro, na Universidade de Campinas (UNICAMP)/Fórum Pensamento Estratégico (Penses), Laboratório de Antropologia da Religião (LAR), Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH), e pela Associação Brasileira de Antropologia (ABA). Foram três mesas reunindo pesquisadores de diferentes campos do conhecimento, um juiz de direito, o deputado Jean Wyllys (PSOL/RJ) e o senador João Capiberibe (PSB/AP). A Profa. Magali participou da primeira mesa, "Laicidade e sociedade religiosa" e expôs o tema: "Entre dúvidas e perplexidades: os evangélicos os evangélicos e a relação entre religião e política no atual contexto brasileiro".  Veja aqui matéria da TV Unicamp sobre o Fórum.

Os próximos eventos que terão participação do MIRE são:

Congresso Metodista de Produção Científica acontece em 11 e 12 de novembro, na Universidade Metodista de São Paulo (São Bernardo do Campo). O MIRE participará com três mesas temática (1) Mídia, Religião e Cultura: temas contemporâneos; (2) Mídia, Religião e Gênero; (3) Cultura Visual e narrativas religiosas.

O Pensacom - Pensamento Comunicacional Brasileiro, evento promovido pela Cátedra Unesco de Comunicação e Desenvolvimento da Metodista em parceria com a Intercom - Sociedade Brasileira de Estudos da Comunicação, acontece de 16 a 18 de novembro. Sob o tema "Brasil. História da Comunicação. Conquistas, Impasses, Desafios", o evento terá várias sessões de atividades, entre elas 10 Grupos de Trabalhos, sendo um deles o GT  4 - Comunicação Eclesial. Este GT será coordenado pela Profa. Magali Cunha e terá a participação de vários/as integrantes do MIRE. O mestrando do Poscom Ricardo Alvarenga está atuando na organização do evento.

Já o 2º Simpósio Sudeste da ABHR, acontece de 25 a 27 de novembro, na PUC-SP, e tem inscrições abertas até 20 de agosto para apresentação de trabalhos. O MIRE está presente na Mesa 6: Religião, Comunicação e Mídia, com os profs. Magali Cunha e Jorge Miklos. No GT Marketing, espetáculo e ciberespaço: entre diversidades e (in)tolerâncias, que terá a profa. Magali Cunha como comentarista, o integrante Leandro Ortunes inscreveu trabalho. Ainda é possível que o MIRE tenha mais participações.

Seminário Nacional do Núcleo Paranaense de Pesquisa em Religião (NUPPER), da Universidade Federal do Paraná (Curitiba), a que está ligada a integrante do MIRE Profa. Karina Belotti, acontece em 6 e 7 de novembro. As inscrições para trabalhos estão abertas até 14 de setembro. No GT Religião e Comunicação, o integrante do MIRE Leandro Ortunes tem trabalho inscrito.

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Mais uma Mestre em Ciências da Comunicação no MIRE




A integrante do MIRE Larissa Preuss obteve aprovação da dissertação da Mestrado defendida em banca na Escola de Comunicação e Artes da USP, em 29 de setembro, sob o título "As telerreligiões no telespaço público: o Programa Vitória em Cristo e a estratégia de mesclar evangelização e pregação política".

O MIRE parabeniza e se alegra com a Larissa, que apresentará os resultados da pesquisa em mesa no Congresso Metodista, a ser realizado em 11 e 12 de novembro.

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Mídia, Religião e Mercado: um texto instigante

Bem-aventurad@ quem compra uma bíblia nova e a coisifica!

Por Nancy Cardoso Pereira



A SBB (sociedade bíblica do brasil) vende cerca de seis milhões de “Bíblias” por ano, ao preço médio de R$ 10... são produzidas 30 mil Bíblias por dia... A SBB lança 40 títulos inéditos por ano: a “Bíblia da Família”, a “Bíblia da Mulher” e a “Bíblia do Surfista”.

MAS ... de quantas Bíblias uma pessoa precisa? quem compra tanta bíblia? então é que a Bíblia virou objeto de consumo, mercadoria... O capitalismo "coisou" a bíblia. Assim "coisificada" a coisa ficou assim: (M de mercadoria.... D de dinheiro)

Marx na seção 2 do livro 1 do Kapital já antecipava a bíblia nas trocas ordinárias entre isso e aquilo!!

M — D. Primeira metamorfose da mercadoria ou venda. O salto do valor da mercadoria do corpo da mercadoria para o corpo do ouro é, como o digo noutro local, o "salto mortale" da mercadoria.

Marx vai explicar esta primeira metamorfose falando de um tecelão que troca seu linho por dinheiro (2 lb) e por este valor compra uma Bíblia (2lb)... Mas o vendedor da Bíblia converte as 2 lib. esterl. entregues pelo tecelão em aguardente (tecido de linho — dinheiro — Bíblia), é simultaneamente (Bíblia — dinheiro — aguardente). A metamorfose total de uma mercadoria, na sua forma mais simples, supõe quatro extremos e três personae dramatis... O tecelão só pode vender tecido de linho porque o camponês já vendeu trigo, o outro só pode vender a Bíblia porque o tecelão já vendeu o tecido de linho, o destilador só pode vender a aguardente porque o outro já vendeu a água da vida eterna, etc.

P. ex., na metamorfose total do tecido de linho:tecido de linho — dinheiro — Bíblia, primeiro sai da circulação o tecido de linho, o dinheiro entra para o seu lugar, depois sai da circulação a Bíblia, o dinheiro entra para o seu lugar. A substituição de mercadoria por mercadoria deixa simultaneamente a mercadoria-dinheiro numa terceira mão. A circulação produz constantemente dinheiro.

E assim enxugando a prosa... passa bíblia pra lá! corre dinheiro pra cá! entre isso e aquilo "a coisa" desaparece nas trocas e fica... o dinheiro!

Muito bem! Muito bem! o mercado de bens religiosos NÃO é de modo algum uma forma de evangelização, de missão e outra qualquer bobice pra enganar @s trouxas. É mesmo um modo de lavagem de dinheiro... isto é, de legitimar a fazeção de lucro do sacronegócio.

A religião é hoje uma das formas mais apuradas de lavagem de dinheiro... é corrupção sofisticada: os objetos das transações "espirituais" escondem as transações de valor e a circulação de dinheiro fazendo dinheiro.

É a transubstanciação dos objetos de fé em objetos de lucro... diante dos nossos olhos as igrejas (todas! porque todas operam dentro do sistema!) dominicalmente substituem os modos de fé e suas coisas em mercadoria... e simultaneamente em dinheiro.

Acontece assim com a bíblia, acontece assim com o que chamam de "louvor" e suas bandas, cds e shows, acontece assim com a imobiliária dos templos, as agências de turismo de arqueologia disneylândia, as camisetas e apetrechos.

Marx de novo:

O dinheiro afasta constantemente as mercadorias da esfera da circulação, na medida em que entra constantemente para o lugar de circulação delas, afastando-se desse modo do seu próprio ponto de partida. Assim, embora o movimento de dinheiro seja apenas expressão da circulação de mercadorias, a circulação de mercadorias aparece, inversamente, apenas como resultado do movimento de dinheiro.

Não é à toa que Marx usa o exemplo da Bíblia entre tantos outros objetos possíveis. O capitalismo exige o controle de mecanismos rituais de produção de valor que escapam da razão ... e que vão ser operados pela fé: do mercado, no mercado. O lucro: amém! Nada mais metafísico do que os processos de produção do preço, os processos de definição de valor. Têm e não têm referente no mundo das trocas... fica sempre um que de transcedência na operação final

O papel-moeda é signo de ouro ou signo de dinheiro. A sua relação com os valores das mercadorias consiste apenas em que estes estão idealmente expressos nos mesmos quanta de ouro que são manifestados simbólica e sensivelmente por papel. Só na medida em que o papel-moeda representa quanta de ouro, que, como todos os outros quanta de mercadorias, são também quanta de valor, é que ele é signo de valor.

Sim sim! não estamos mais nos tempos do padrão-ouro... o dólar é agora o padrão... ou suas flutuações no mercado das commodities. Pois saímos do antigo para o novo testamento. ( http://cosif.com.br/publica.asp?arquivo=20130206dolar-ouro)

Marx coloca a bíblia na ciranda das mercadorias porque é exatamente aí que - nas condições e contradições do capitalismo - que as coisas da religião circulam: mercadoria.

Colocar a bíbla na cesta básica seria uma saída honrosa! "Minha bíblia, minha vida" seria um programa decente! e, de todos os modos, o "bolsa bíblia" já existe de um modo ou de outro... a isenção de impostos das igrejas nada mais é! O cristianismo biblicista está sequestrado pelo mercado. A bíblia nunca foi tão importante... e não tem importância nenhuma. Citada! Cantada! Grafitada! Gritada! Imposta! Em-praçada! Em-capada! Em-toada!

Não vale nada... porque saiu do circuito da necessidade para entrar - gloriosa - no valor de troca!

Resiste ainda na leitura vivida e underground, rés-do-chão da resistência da vida do povo: rap, reza, festa e poesia atirada na cara dos opressores.

Fora isso... se você quer um lâmina afiada, de dois gumes que penetra até o ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e julga os pensamentos e as intenções do coração (hebreus 4, 12)... é melhor comprar uma gilete!


Nancy Cardoso Pereira é pastora metodista, graduada em Teologia e Filosofia, mestra e doutora em Ciências da Religião, com pós-doutorado em História Antiga. É membro do conselho editorial da Revista de Interpretação Bíblica Latino-Americana (RIBLA) e agente da Comissão Pastoral da Terra. É mãe de Clarissa e Daniel. 

Reunião do MIRE discute iconografia de protestantes iconoclastas no Brasil; processos comunicacionais alternativos em expressões de religiosidade popular; telerreeligiões no telespaço público


 A reunião do Grupo de Pesquisa MIRE em setembro de 2015 aconteceu no dia 22 e foi oportunidade de discussão de três projetos de pesquisa vinculados ao grupo:

"Uma iconologia de iconoclastas: Modernidade, História e Cultura no contexto de imagens protestantes no Brasil (1864-1970)" - projeto de Pós-Doutorado que será iniciado pela colega Dra. Priscila Vieira, atualmente residente na Inglaterra, que teve a chance de estar presente na reunião. A pesquisa representará o aprofundamento de aspectos desenvolvidos na tese de doutorado que Priscila Vieira defendeu na Escola de Comunicação da UFRJ em 2014 intitulada "Comunicação, Modernidade, Religião: relações culturais na história e produção do Centro Áudio Visual Evangélico – CAVE (1951-1971)". Clique aqui para ver a apresentação do projeto. 

"As telerreligiões no telespaço público: o Programa Vitória em Cristo e a estratégia de mesclar evangelização e pregação política" - Dissertação de Mestrado de Larissa Preuss, que será defendida na ECA/USP em 29 de setembro.




"O lugar da comunicação na construção do imaginário das culturas caiçaras e quilombolas em Cananéia-SP: hibridismo, identidade e religiosidade" - projeto de qualificação de doutorado de Renata Cardias, que será defendido no Poscom/Metodista, em outubro. Clique aqui para ver a apresentação do projeto.



Pelos temas é possível reconhecer a riqueza da discussão e da qualidade das pesquisas e as possibilidades que a interface midia-religião-política oferece.

As próximas reuniões em 2015 acontecerão em: 20 de outubro, terça; 24 de novembro, terça; sempre das 14 às 17h, com participação possível pelo Skype (grupomire) para quem não pode estar presente fisicamente.


Fotos: Patrícia Machado

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Próxima reunião do MIRE: 22 de setembro de 2015

A próxima reunião do MIRE acontece em 22 de setembro, terça-feira, das 14 às 17h, na sala 316 do Ed. Capa (Metodista, Campus Rudge Ramos).

Nessa reunião teremos a seguinte agenda:
14h - Partilha do projeto de Pós-Doutorado que será iniciado pela colega Dra. Priscila Vieira, atualmente residente na Inglaterra.
15h - Apresentação da Dissertação de Mestrado de Larissa Preuss, que será defendida na ECA/USP em 29 de setembro, sob o título "As telerreligiões no telespaço público: o Programa Vitória em Cristo e a estratégia de mesclar evangelização e pregação política".

15h50 - Intervalo
16h10 - Banca simulada de qualificação de doutorado de Renata Cardias, com o projeto intitulado "O lugar da comunicação na construção do imaginário das culturas caiçaras e quilombolas em Cananéia-SP: hibridismo, identidade e religiosidade".
17h - Encerramento
Temos mantido o processo de participação a distância pelo Skype, para quem não pode se beneficiar do rico momento presencial. O acesso pode ser feito pelo nome Skype grupomire. 
 As próximas reuniões do MIRE em 2015 acontecerão em:
- 20 de outubro
- 17 de novembro

MIRE nos eventos acadêmicos

Além de ter participado "em peso" na X Eclesiocom (veja aqui), o MIRE também esteve representado no congresso da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom), a ser realizado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), de 5 a 7 de setembro, com dois trabalhos: (1) GP Teorias da Comunicação: Magali do Nascimento Cunha. Caso Marco Feliciano: como paradigma para os estudos em mídia, religião e política no Brasil (acesse o trabalho aqui); (2) GP Folkcomunicação: Renata Castro Cardias Kawaguchi. Imaginário, religiosidade popular e folkcomunicação: um olhar para as expressões culturais das comunidades quilombolas no Vale do Ribeira (acesse o trabalho aqui).

O 2º Simpósio Nordeste da Associação Brasileira de História das Religiões (ABHR) também terá participação do MIRE. O evento acontece de 15 a 17 de setembro, na Universidade Federal de Pernambuco (Recife) e contará com a participação da Profa. Magali Cunha como conferencista da abertura com o tema: "Gênero, religião e cultura: um olhar sobre a investida neoconservadora dos evangélicos nas mídias no Brasil". A integrante do MIRE Jenifer Rosa atuará como comentarista do Mini-Curso 09 "Mídia, religião e sociedade: estudos e perspectivas".

Já o 2º Simpósio Sudeste da ABHR, acontece de 25 a 27 de novembro, na PUC-SP, e tem inscrições abertas até 20 de agosto para apresentação de trabalhos. O MIRE está presente na Mesa 6: Religião, Comunicação e Mídia, com os profs. Magali Cunha e Jorge Miklos. No GT Marketing, espetáculo e ciberespaço: entre diversidades e (in)tolerâncias, que terá a profa. Magali Cunha como comentarista, o integrante Leandro Ortunes inscreveu trabalho. Ainda é possível que o MIRE tenha mais participações.

A Semana de Estudos da Religião, do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião, na Universidade Metodista de São Paulo (São Bernardo do Campo), acontece de 6 a 8 de outubro, com o tema "Cultura Material, Visual e os Estudos de Religião". O vice-coordenador do MIRE Prof. Jorge Miklos participará da mesa de abertura em 6 de outubro, às 9h30, intitulada " A importância da Cultura Visual para os estudos de religião". A integrante do MIRE Profa. Karina Bellotti (UFPR) participará da mesa temática "Mídia e Religião: Perspectivas Contemporâneas", em 8 de outubro pela manhã, que será moderada pela coordenadora do MIRE Profa. Magali Cunha. Inscrições para trabalhos estarão abertas até 30 de setembro. Há vários grupos com temáticas relacionadas a comunicação e cultura. Integrantes do MIRE estão sendo estimuladas/as a participar.


O Seminário Nacional do Núcleo Paranaense de Pesquisa em Religião (NUPPER), da Universidade Federal do Paraná (Curitiba), a que está ligada a integrante do MIRE Profa. Karina Belotti, acontece em 6 e 7 de novembro. As inscrições para trabalhos estão abertas até 14 de setembro. No GT Religião e Comunicação, o integrante do MIRE Leandro Ortunes tem trabalho inscrito.

O Congresso Metodista de Produção Científica acontece em 11 e 12 de novembro, na Universidade Metodista de São Paulo (São Bernardo do Campo). O MIRE participará com duas mesas temáticas.

MIRE esteve "em peso" na X Conferência Brasileira de Comunicação Eclesial (Eclesiocom)

Por Ricardo Alvarenga, Mestrando Poscom Metodista, integrante do MIRE

Foto: Nathalia Cunha
Pesquisadores de 23 instituições de ensino e pesquisa de sete estados do Brasil reuniram-se na décima edição da Conferência Brasileira de Comunicação Eclesial (Eclesiocom), que aconteceu na última quinta-feira, dia 27 de agosto, na Universidade Paulista (UNIP) - Campus Indianópolis. O evento é promovido anualmente pela Cátedra UNESCO/UMESP de Comunicação, com o apoio do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade Metodista de São Paulo.

O MIRE esteve presente "em peso" de várias formas: com a apresentação de 16 trabalhos nos diferentes Grupos Temáticos, além de ter integrantes na coordenação de Grupos Temáticos mais a sua coordenadora Profa. Magali Cunha como coordenadora geral do evento, e o seu vice-coordenador, prof. Jorge Miklos, como coordenador local (UNIP). Clique aqui para ver em destaque na programação a participação do MIRE.

Temática

Direcionados pela temática central “Comunicação, Religião e Cidades”, os professores Edin Abumansur Sued, Luis Mauro de Sá Martino e Maurício Ribeiro da Silva ministraram, no período da manhã, três conferências. Na primeira, o professor Edin Sued Abumansur, doutor em Ciências Sociais e professor do Programa de Pós-graduação em Ciências da Religião da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, provocou uma reflexão sobre as diversas definições de religião, a partir de uma visão sociológica, destacando a diferença entre a religião nas sociedades arcaicas e modernas.

Luis Mauro de Sá Martino, doutor em Ciências Sociais e professor do Programa de Mestrado em Comunicação e do Curso de Jornalismo da Faculdade Cásper Líbero, ministrou a segunda conferência do dia. Em sua fala, abordou questões sobre a midiatização e o pluralismo religioso na cidade. Para ele, a mídia potencializa a alteridade da religiosidade e a midiatização amplifica a presença da religião na sociedade.

A última conferência foi proferida por Maurício Ribeiro da Silva, doutor em Comunicação e Semiótica, arquiteto, urbanista, professor e coordenador do Programa de Pós-graduação em Comunicação e Cultura Midiática da Universidade Paulista. Ele frisou que a cidade é um produto da história e um espaço onde se relacionam os elementos do imaginário, inclusive no campo religioso.

Para a professora Magali Cunha, a importância de discutir essa temática se dá devido às recentes manifestações religiosas que são fundamentalmente urbanas. Um exemplo disso é a arquitetura religiosa dos grandes templos que fazem parte da dinâmica das cidades, interferindo no processo comunicacional – não apenas midiático ou interpessoal, mas no visual. O professor Jorge Miklos complementou a fala da professora citando outros exemplos, como a convivência da paisagem urbana das megacidades com Marchas e Jornadas, “erodindo a fronteira entre o sagrado e o profano”.

Após as conferências, os mais de 60 participantes retomaram as atividades no período da tarde com a realização dos Grupos de Trabalho (GT). Neste ano, o evento contou com 53 trabalhos aprovados. Foram organizados dez GTs, sendo eles: Religião, cidade e espaço público midiatizado; Mídia e autoridades religiosas; Religião e Ciberespaço; Corpo, Gênero e Imaginário Midiático; Cristianismo Midiático I; Cristianismo Midiático II; Mídia e Diversidades Religiosas; Mídia, Religião e Política; Rito, consumo e espetáculo em tempos de midiatização; e Processos comunicacionais e religião.

Os anais com todos os trabalhos aprovados e apresentados na Eclesicom 2015 estão disponíveis para consulta no link: www.metodista.br/eclesiocom/2015/anais.

Parcerias

A edição 2015 da Conferência Brasileira de Comunicação Eclesial (Eclesiocom) aconteceu graças à parceria celebrada entre a Cátedra UNESCO/UMESP de Comunicação, a Universidade Paulista e Universidade Metodista de São Paulo. Segundo o prof. Jorge Miklos, da Universidade Paulista, que foi o coordenador local do evento, a realização do Eclesiocom também foi uma oportunidade de consolidação das parcerias entre os Grupos de Pesquisa das duas universidades, além de dar maior visibilidade ao campo de pesquisa em Mídia e Religião, em franca expansão nas pesquisas em comunicação.

Segundo a coordenadora geral da Eclesiocom, professora Magali Cunha, da Universidade Metodista de São Paulo, a qualidade da edição 2015 da conferência é resultado de crescimento gradativo desse campo de pesquisa. “Não é mais possível estudar comunicação no Brasil sem levar em conta o lugar da religião bem como não é mais possível estudar religião sem levar em conta os processos comunicacionais que com ela interagem. A Eclesiocom se firma, portanto, como esse espaço interdisciplinar, plural, em que a interface comunicação-mídia-religião é objeto privilegiado”, afirmou.

A edição 2016 da Eclesiocom deve acontecer no Centro Universitário Adventista de São Paulo (UNASP), localizado na cidade Engenheiro Coelho, localizada nas proximidades da cidade de São Paulo.

Confira algumas fotos do evento

Revista Estudos de Religião lança número que relaciona Semiótica da Cultura e Ciências da Religião

A revista Estudos de Religião do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião da Universidade Metodista de São Paulo lançou recente edição intitulada Semiótica da Cultura e as Ciências da Religião, composta por artigos de pesquisadores da área das Ciências da Linguagem e das Ciências da Religião que discutem, a partir de diferentes perspectivas e especialidades, as possibilidades de análise de textos religiosos tendo como ponto de partida a abordagem teórica da escola Tártu-Moscou de Semiótica e de seu fundador e expoente, Iuri Lotman. Confira aqui o volume na íntegra.

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Grupo de Pesquisa MIRE tem primeira reunião do segundo semestre 2015: caminhos promissores para futuras pesquisas

A retomada das atividades do Grupo de Pesquisa MIRE no segundo semestre de 2015 aconteceu na terça, 18 de agosto, com 21 participantes presentes (um pelo Skype) e um visitante. Seguindo a dinâmica dos semestres, a reunião teve por base o estudo de um texto que instigue as pesquisas na interface mídia-religião-cultura. Foi estudado o artigo do pesquisador canadense Jeremy Stolow, publicado na revista Religião e Sociedade, intitulado "Religião e Mídia: notas sobre pesquisas e direções futuras para um estudo interdisciplinar" (clique aqui para acessar). No artigo, Stolow tenta descrever 'religião e mídia' como um campo de pesquisa em expansão, faz propostas metodológicas sobre o que considera "serem os caminhos mais promissores para futuras pesquisas nesta área". O autor afirma esperar com o texto "conseguir captar as sensibilidades intelectuais que animam a pesquisa atual sobre religião e mídia".

No caso das/os pesquisadoras/es do MIRE, ele conseguiu: o texto gerou um amplo debate sobre o lugar da religião no contexto global e brasileiro e sobre como não é mais possível tratar o tema da religião sem (1) considerar as novas formas religiosas que não estão enquadradas em formatos institucionais clássicos e que têm protagonizado dinâmicas socioculturais intensas; (2) considerar a relação intrínseca com as mídias e as transformações promovidas por esta relação tanto nas mídias quanto nas religiões. Um destaque foi dado à necessidade de ampliar os estudos para além do cristianismo, dedicando pesquisas à relação mídias-pluralidade religiosa.

MIRE em eventos do segundo semestre 2015

O segundo momento da reunião foi um balanço da participação de integrantes do MIRE em eventos acadêmicos no semestre em curso.

O primeiro deles é a Conferência Brasileira de Comunicação Eclesial (Eclesiocom), promovida pela Cátedra Unesco de Comunicação e Desenvolvimento Regional da Universidade Metodista de São Paulo, que acontece em 27 de agosto, na Universidade Paulista (UNIP).  O MIRE estará presente com 16 trabalhos nos diferentes Grupos Temáticos, além de ter a sua coordenadora Profa. Magali Cunha como coordenadora geral do evento, e o seu vice-coordenador, prof. Jorge Miklos, como coordenador local (UNIP). Clique aqui para ver a programação completa com a participação de integrantes do MIRE destacada. Notícias sobre o evento também podem ser obtidas pela fanpage da Eclesiocom.

O MIRE também estará presente no congresso da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom), a ser realizado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), de 5 a 7 de setembro, com dois trabalhos: (1) GP Teorias da Comunicação: Magali do Nascimento Cunha. Caso Marco Feliciano: como paradigma para os estudos em mídia ¬ religião e política no Brasil; (2) GP Folkcomunicação: Renata Castro Cardias Kawaguchi. Imaginário, religiosidade popular e folkcomunicação: um olhar para as expressões culturais das comunidades quilombolas no Vale do Ribeira.

O 2º Simpósio Nordeste da Associação Brasileira de História das Religiões (ABHR) também terá participação do MIRE. O evento acontece de 15 a 17 de setembro, na Universidade Federal de Pernambuco (Recife) e contará com a participação da Profa. Magali Cunha como conferencista da abertura com o tema: "Gênero, religião e cultura: um olhar sobre a investida neoconservadora dos evangélicos nas mídias no Brasil". A integrante do MIRE  Jenifer Rosa atuará como comentarista do
Mini-Curso 09 "Midia, religião e sociedade:  estudos e perspectivas".

Já o 2º Simpósio Sudeste da ABHR, acontece de 25 a 27 de novembro, na PUC-SP, e tem inscrições abertas até 20 de agosto para apresentação de trabalhos. O MIRE está presente na Mesa 6: Religião, Comunicação e Mídia, com os profs. Magali Cunha e Jorge Miklos. No GT Marketing, espetáculo e ciberespaço: entre diversidades e (in)tolerâncias, que terá a profa. Magali Cunha como comentarista, o integrante Leandro Ortunes inscreveu trabalho. Ainda é possível que o MIRE tenha mais participações.

A Semana de Estudos da Religião, do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião, na Universidade Metodista de São Paulo (São Bernardo do Campo), acontece de 6 a 8 de outubro, com o tema "Cultura Material, Visual e os Estudos de Religião". Inscrições para trabalhos estarão abertas até 30 de setembro. Há vários grupos com temáticas relacionadas a comunicação e cultura. Integrantes do MIRE estão sendo estimuladas/as a participar.

O Seminário Nacional do Núcleo Paranaense de Pesquisa em Religião (NUPPER), da Universidade Federal do Paraná (Curitiba), a que está ligada a integrante do MIRE Profa. Karina Belotti, acontece em 6 e 7 de novembro. As inscrições para trabalhos estão abertas até 14 de setembro. No GT Religião e Comunicação, o integrante do MIRE Leandro Ortunes tem trabalho inscrito.

O Congresso Metodista de Produção Científica acontece em 11 e 12 de novembro, na Universidade Metodista de São Paulo (São Bernardo do Campo). O  MIRE está inscrevendo mesas temáticas e trabalhos podem ser submetidos até 24 de agosto.


Próximas reuniões do Grupo MIRE

Terças-feiras, das 14 às 17h,  Metodista/Campus Rudge Ramos, Ed. Capa, Sala 316:
- 22 de setembro
- 20 de outubro
- 17 de novembro



Fotos: Patrícia Machado

domingo, 28 de junho de 2015

MIRE fecha o semestre com reunião de partilha de pesquisas

Por Luis Erlin 

A última reunião do Grupo de Pesquisa Mídia, Religião e Cultura (MIRE) do primeiro semestre de 2015 contou com mais uma rodada de apresentações de pesquisas dos membros do grupo, com dois trabalhos expostos para debate.

O primeiro foi o projeto de tese de doutorado em elaboração, apresentado por Alexandra Gonzalez, com o título “Mídia Religião e mulheres em situação de guerra: vitimização vs. superação”. A base da pesquisa mostra três mulheres que sofreram situação de guerra: cristã, judia e muçulmana – refugiadas no Brasil. A religião aparece como ferramenta de superação da situação de guerra da qual foram obrigadas a viverem. A mídia noticiosa (revistas Fon-Fon, o Cruzeiro, Época e Marie Claire – em períodos estabelecidos) é uma das ferramentas da pesquisa e o recorte é a forma como as mulheres em situação de guerras são retratadas por esses veículos. Neste comparativo, o projeto pretende identificar mulheres que viveram, ou vivem, experiências semelhantes às das depoentes das histórias de vida e como são retratadas pela mídia sob olhar destas quatro revistas. A pesquisa se estende inclusive na tentativa de ampliar a concepção de guerra e da vitimização da mulher, sobretudo na exploração sexual, de imagem e na violência do tráfico de drogas. A mídia quase sempre ratifica a relação de poder e a imagem do senso comum sobre o gênero feminino, na qual os esteriótipos afloram, de modo especial nestes casos. A metodologia será o trabalho de campo – histórias de vidas – levantamento documental ( documentos históricos e dados estatísticos). 

Foto: Patrícia Machado
A segunda pesquisa foi de Jenifer Rosa, que foi qualificada no mestrado – no mês de maio na Universidade Metodista de São Paulo. O título da pesquisa é: “Cantar para quê? As dimensões de sentido da música cristã contemporânea no processo de midiatização – o caso do programa Esquenta!” O estudo considera que algumas teorias passadas previam o fim da religião, hoje contrariando as profecias, a religião ganha uma força espantosa no Brasil, fazendo que cantores do universo evangélico se tornem celebridades midiáticas, frequentando programas populares de alcance nacional (no caso da pesquisa, a rede Globo, mas especificamente no programa Esquenta). Nesta manifestação religiosa, nota-se o consumo de produtos da “linha gospel”de forma desenfreada. O período analisado foi de 2013/2014. A metodologia para desenvolver a conclusão da dissertação será a de análise do programa selecionado, grupos focais de evangélicos e não-evangélicos e entrevistas com a produção do programa. Os referenciais teóricos serão os da midiatização, teorias do cotidiano e da cultura gospel. O grupo de pesquisa MIRE interagiu bastante com o tema, dando várias sugestões e complementos. 

As próximas reuniões do Grupo MIRE para o segundo semestre já estão agendadas [das 14 às 17h,  Metodista/Campus Rudge Ramos, Ed. Capa, Sala 316]:
- 18 de agosto
- 22 de setembro
- 20 de outubro
- 17 de novembro

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Próxima reunião do MIRE: 23 de junho

A próxima reunião do Grupo MIRE acontecerá em 23 de junho, terça, das 14 às 17h, na sala 316 do Ed. Capa da Metodista. No programa, três trabalhos para serem apresentados e debatidos:

1 - Tese defendida por Eduardo Meinberg, na Pós-Graduação em História da USP, em março passado :"(RE/DES) CONECTANDO GÊNERO E RELIGIÃO. Peregrinações e Conversões Trans* e Ex-Trans* em Narrativas Orais e do Facebook".

2 - Conteúdo da banca de qualificação realizada em maio, por Jenifer Rosa, com aprovação: "CANTAR PRA QUÊ? As dimensões de sentido da música cristã contemporânea no processo de midiatização: o caso do programa Esquenta".

3 - Projeto de Tese de Doutorado em elaboração, por Alexandra Gonzalez: "MÍDIA, RELIGIÃO E MULHERES EM SITUAÇÃO DE GUERRA: vitimização vs. superação".

Participantes que estão fora da Grande São Paulo e não podem participar presencialmente, é possível se conectar à reunião pelo Skype (nome: grupomire). 

As datas de reunião para o segundo semestre são:
- 18 de agosto
- 15 de setembro
- 20 de outubro
- 17 de novembro

Gênero e religião: diversidades e (in)tolerâncias nas mídias é tema do Simpósio ABHR - Nordeste

Vem aí Simpósio ABHR - Regional Nordeste: 15 a 17 de setembro, no Centro de Artes e Comunicação (CAC)/UFPE.

Este ano a temática geral é "Gênero e religião: diversidades e (in)tolerâncias nas mídias", oportunidade para interessantes debates interdisciplinares. As inscrições para trabalhos estão abertas. 

Informações pelo site: <http://abhrne.wix.com/abhrne>

Vendo sucesso de “Os Dez Mandamentos”, nova novela da Globo vai falar de Jesus Cristo

O sucesso nítido de “Os Dez Mandamentos” tem chamado a atenção de todas as concorrentes da Record. Prova disso é a nova sinopse de novela que a TV Globo recebeu.

Segundo informa o colunista Flávio Ricco, "E Se Ele Voltar?" é o título provisório, com toda chance de virar definitivo, do novo trabalho do Benedito Ruy Barbosa para a emissora. A sinopse foi entregue e já existem seis capítulos escritos.

Ainda de acordo com a publicação, a trama pretende se desenvolver em um mundo de pessoas, cerca de 40 personagens, que vivem a expectativa ou a possibilidade de Jesus Cristo voltar.

As informações são do colunista Flávio Ricco.

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Assembleias de Deus e TV; A mulher além do bem e do mal; A religião como filtro jornalístico na TV Record: pesquisas debatidas no MIRE em maio




Na reunião do MIRE deste 26 de maio foi dada continuidade às excelentes sessões de apresentação de pesquisas do grupo. Nessa reunião foram três apresentações: uma dissertação defendida e dois projetos de Mestrado em fase de qualificação.

A dissertação de Mestrado foi aprovada em abril, no Poscom Metodista e defendida por Gilmar Caetano Tomaz (foto): A conflituosa relação das Assembleias de Deus Brasileiras e a Televisão: da proibição à aceitabilidade (texto completo disponível em PDF). A pesquisa buscou abordar e analisar os caminhos da mídia televisiva nas igrejas Assembleias de Deus no Brasil (o plural é usado devido às muitas ramificações da denominação), em suas construções das representações simbólicas, imaginárias, culturais e midiáticas. O objetivo foi analisar a dimensão simbólica na proibição do uso da televisão na denominação religiosa em questão, e os argumentos para o veto entre os fiéis, a discreta aceitabilidade da TV diante das novas concepções teológicas das ADs ao longo dos anos (1957-1996), investimento em canal aberto (Rede Boas Novas de Televisão) e proposta de um programa televisivo como marca midiática da denominação (Programa Movimento Pentecostal). A metodologia adotada consistiu em pesquisa bibliográfica histórica, com foco nos temas fundamentais para o desenvolvimento das pesquisas do imaginário, identidade, cultura, nação e televisão, aliada à pesquisa documental de materiais e publicações do arquivo da Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD), tendo como meta os registros históricos, que melhor elucidaram os caminhos e a ligação dessa denominação religiosa com a TV.

                             

Os projetos em fase de qualificação foram apresentados ao grupo no formato de banca simulada. O primeiro foi o de Patrícia Santos Machado (foto acima), aluna do Poscom Metodista (banca de qualificação a ser realizada em 1 de junho) intitulado A mulher além do bem e do mal: Malévola e a representação cinematográfica do feminino integrado. A pesquisa visa desvendar e refletir sobre elementos presentes na construção imaginária social do gênero feminino ao analisar o simbolismo arquetípico apresentado na narrativa e na estrutura das personagens do filme “Malévola”- produção dos estúdios Disney (EUA). 

O filme é uma versão do tradicional conto de fadas “A Bela Adormecida”, porém o que o distingue é que nesta produção a perspectiva apresentada é a da vilã e não a da princesa. Neste sentido, caracteriza-se uma nova possibilidade na construção arquetípica da narrativa e também a quebra de um paradigma em relação ao Bem e ao Mal. O que permeia essa discussão é a reflexão sobre um suposto processo de superação de um padrão dicotômico relacionado à representação das mulheres no imaginário e que é característico do dualismo contido no pensamento androcentrado/patriarcalista. O principal referencial teórico-metodológico tem como base a Hermenêutica de Profundidade (HP) visando à interpretação da estrutura simbólica do objeto. Os estudos culturais com ênfase em gênero e os estudos do imaginário e suas relações com a comunicação, serão parte da análise.

O segundo projeto de qualificação de Mestrado é de Marcelo Figueiredo (foto), aluno do Poscom (banca a ser realizada em 8 de junho), com o título: A religião como filtro jornalístico: um estudo do programa Domingo Espetacular da TV Record. O projeto visa investigar como o discurso religioso da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) está presente na linha editorial da programação jornalística exibida pela Rede Record de Televisão, de propriedade da Igreja. Para tal, será tomado referencial teórico de estudiosos do jornalismo, como Maxwell MacCombs, David M. White e Noam Chomsky, em especial a teoria dos filtros, e estudos voltados para a relação entre mídia e religião. As ciências da religião oferecerão base de reflexão para o trabalho por meio dos estudos sobre o pentecostalismo e particularmente sobre a IURD. A metodologia a ser empregada baseia-se em revisão bibliográfica e estudo de um dos programas jornalísticos da TV Record, o Domingo Espetacular. O estudo se baseará em análise de conteúdo de um corpus formado por reportagens selecionadas que tenham como tema "religião" e que tenham como tema abordagens sobre as quais se verifica o discurso da IURD no conteúdo. Espera-se com a pesquisa contribuir com os estudos em mídia, jornalismo e religião com a demonstração da forma em que o discurso religioso da IURD aparece na programação jornalística da Rede Record.


As participações à distância de integrantes do grupo baseados em cidades distantes, com o uso de recursos da internet, têm enriquecido a interação do MIRE. 

A próxima reunião, com apresentação de novas pesquisas, será realizada em 23 de junho, fechando o primeiro semestre.

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Próxima reunião do MIRE: 26 de maio

A próxima reunião do MIRE acontece em 26 de maio, terça, das 14 às 17h. Será dada continuidade às excelentes sessões de apresentação de pesquisas do grupo. Nessa reunião serão três apresentações:

- Gilmar Caetano Tomaz - dissertação de Mestrado defendida e aprovada em abril, no Poscom Metodista - A conflituosa relação das Assembleias de Deus Brasileiras e a Televisão: da proibição à aceitabilidade
- Patrícia Machado da Silva - projeto de qualificação de Mestrado (banca a ser realizada em 1 de junho) - A mulher além do bem e do mal: Malévola e a representação cinematográfica do feminino integrado"
- Marcelo Figueiredo - projeto de qualificação de Mestrado (banca a ser realizada em 8 de junho) - A religião como filtro jornalístico: um estudo do programa Domingo Espetacular da TV Record.

A participação à distância (participação pelo Skype de quem se localiza mais longe), realizada em reuniões anteriores tem sido muito positiva, e será garantida.

Família e Comunicação: reflexos sobre a carta do Papa

O MIRE estará bem representado amanhã, sábado, 16 de maio, no evento "Família e Comunicação: Reflexos sobre a a carta do Papa", para discutir a importância desse documento. Promovido pela Intercom juntamente com a Cátedra Unesco de Comunicação. O Prof. Dr. José Marques de Melo, ressalta que o "tema está muito "quente" no momento, que diz respeito a Família e internet". A mesa será composta pelos integrantes do MIRE Prof. Dr. Luis Henrique Marques e Mestrando Ricardo Alvarenga e pelos docentes pesquisadores Carlos Chaparro, Anamaria Fadul e Ieda Borges. O evento acontece na Intercom da Rua Joaquim Antunes, 705, Pinheiros. Aos interessados, a entrada é gratuita e não é preciso se inscrever.

GOD CHECKER: um website-enciclopédia de mitologia

"O seu guia para os deuses. Descubra quase 4 mil deuses, deusas e espíritos de toda a parte do mundo". É assim a chamada do website God Checker: http://www.godchecker.com. Uma sugestão do coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião da Metodista Prof. Helmut Renders.
O site é um espaço muitíssimo interessante com visual agradável que guia o navegante pelos panteões populares, pelos deuses da Europa, da África e do Oriente Médio, da América e da Mesoamérica, da Ásia, da Austrália  e Oceania e outras mitologias. A língua é o inglês e vale a pena conhecer o espaço virtual criado pelo pesquisador de mitos Chas Saunders.

quarta-feira, 15 de abril de 2015

REUNIÃO DO MIRE: socialização de pesquisas concluídas e em andamento. Diversidade e densidade!

Uma reunião produtiva e estimulante com ampla diversidade de abordagens: este foi o clima que permeou a reunião do MIRE de terça, 14 de abril e pode ser identificado nas fotos aqui expostas. As/os participantes tiveram oportunidade de conhecer uma tese de doutorado concluída por uma integrante do grupo e duas pesquisas em andamento e discutí-las, contribuindo com indicações de aperfeiçoamentos e desdobramentos. Uma das marcas do MIRE foi claramente identificada nas apresentações: a diversidade, já o grupo se constitui na interdisciplinaridade, na valorização dos vários campos de estudo que dialogam com a interface mídia-religião-cultura.

A tese de doutorado defendida em fevereiro de 2015, pela Profa. Letícia Jovelina Storto, da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), no Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Londrina (UEL) foi apresentada ao grupo. A tese aprovada que deu o título de Doutora a Letícia Storto é intitulada "Discurso religioso midiático: língua falada, argumentação e máscaras em pregações evangélicas" e é marcada por densidade e reflexões estimulantes com análise das pregações na TV dos líderes pentecostais Edir Macedo, R. R, Soares, Silas Malafaia e Valdemiro Santiago. Letícia Storto fez sua apresentação do Paraná por meio de excelente interação on-line com o grupo tanto na exposição quanto na discussão do conteúdo. Clique aqui para ver a apresentação de slides. Clique aqui para ter acesso ao texto da tese.

O Prof. Dr. Jorge Miklos, do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Paulista (UNIP) apresentou sua pesquisa de Produção Científica em andamento, que, de fato, é uma rede de pesquisas dentro da temática "Midiatização do Campo Religioso"​. Veja aqui a apresentação de slides.

"O lugar das mídias na construção do imaginário das culturas caiçaras e quilombolas em Cananéia/SP: hibridismo, identidade e religiosidade" é o tema da tese de doutorado que está sendo desenvolvida por Renata Cardias, aluna do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Metodista.  A pesquisa é interdisciplinar desenvolvida em conjunto com a Pós-Graduação em Ciências da Religião. Os slides da apresentação podem ser acessados aqui.



A próxima reunião terá novas apresentações de pesquisas concluídas e em andamento e acontecerá na terça-feira, 26 de maio, das 14 às 17h. 

Fotos: Patrícia Machado (1 e 2); Francisca Ronia (grupo).

quarta-feira, 25 de março de 2015

Vem aí a conferência Brasileira de Comunicação Eclesial (Eclesiocom)


Mais detalhes no site Eclesiocom: http://portal.metodista.br/eclesiocom.


Livro aborda o modo com que o candomblé tradicional se adapta à sociedade digital, fruto da midiatização do mundo.

"Web Terreiros: Ciberinformatização das Religiões Afro-brasileiras", é o título do livro lançado pelo professor do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens da Universidade do Estado da Bahia Ricardo Freitas. Com base em listas de discussão (mailing lists) voltadas para questões das religiosidades de matrizes africanas, este livro avalia a contribuição da Internet para a criação de uma nova rede de sociabilidade, que se constrói através da substituição do terreiro off-line pelo terreiro virtual, e para a transformação de religiões centradas na tradição oral em religiões hipertextuais. O pesquisador afirma que com a democratização do saber (mesmo do saber secreto, litúrgico), a Internet transforma religiões antes tidas como religiões de e para minorias em religiões globais, religiões inclusivas. A obra revela o modo com que o uso das novas tecnologias pelo povo de santo constrói novos modos de sociabilidade, ilustrando o modo com que o candomblé tradicional se adapta à sociedade digital, fruto da midiatização do mundo.


Veja aqui alguns trabalhos do autor sobre o tema disponíveis na rede:
Religiões Afro-Derivadas na Web: Cyberterreiros e Afrodiáspora Global.
RELIGIÕES AFRO-DERIVADAS EM REDE: Mídia alternativa para minorias étnico-raciais, religiosas e nacionais nos EUA 

quarta-feira, 18 de março de 2015

Reunião do MIRE: Midiatização da religião, um tema desafiador para os estudos em mídia, religião e cultura


Foto: Patrícia Machado
A primeira reunião do MIRE em 2015 foi dedicada ao estudo do desafio que o conceito de midiatização traz à pesquisa em mídia, religião e cultura. Para isso foi tomado por base o texto "Midiatização: teorizando a mídia como agente de mudança social e cultural", do professor integrante da Sociedade Internacional Mídia, Religião e Cultura Stig Hjavard (clique para assessar). O integrante do MIRE Prof. Dr. Luiz Henrique Marques (UNIP) apresentou ao grupo os pontos-chave do texto e indicou elementos que merecem atenção quando esta teoria é aplicada à religião. 
Para Hjavard,  midiatiatização caracteriza "uma determinada fase ou situação do desenvolvimento global da sociedade e da cultura no qual os meios de comunicação exercem uma influência particularmente predominante em outras instituições sociais". Por isso, o Prof. Luiz Henrique indicou os seguintes critérios de análise para os estudos em mídia, religião e cultura, que foram debatidos pelo grupo:

1- Prioridades comerciais da mídia sobre a religião (estratégias de marketing para expandir vendas).
2. Espetacularização.
3. Culto às celebridades.
4. Religiosidade individual(ista), mas com sensação de pertença à comunidade real (políticas de atendimento individual).
5. Perda da relação com o mistério (transparência excessiva).
6. Recuperação de práticas religiosas populares (neodevocionalismo), embora realizadas a distância e individualmente.
7. Regras, rotina de produção e estética midiáticas influenciam práticas religiosas (imperativo dos índices de audiência).

Clique aqui para acessar a apresentação do Prof. Luis Marques.

Foto: Patrícia Machado
No segundo momento da reunião, foi apresentado o livro, lançado pelo integrante do MIRE Prof. Luis Erlin, que reproduz o conteúdo da sua dissertação de Mestrado em Comunicação Social, defendida no PosCom Metodista em 2014. "Ex-votos. A saga da comunicação perseguida" é o título da obra publicada pela editora Ave-Maria, que traz importantes contribuições que relacionam Folkcomunicação e Religião, desafiando novas pesquisas em midia, religião e culltura no tocante à comunicação popular da fé; às possibilidades de aberturas e os fechamentos das grandes mídias e das mídias institucionais para este tipo de comunicação; a se pensar os ex-votos como experiência comunicacional presente não apenas na Igreja Católica mas também em outras confissões e religiões.
Ao final, foi feito o encaminhamento das próximas reuniões, que terão data alterada em virtude de participações em eventos que coincidiram com a agenda do MIRE. As novas datas das próximas reuniões, que acontecem sempre uma terça-feira por mês, das 14 às 17h, serão:

14 de abril
26 de maio


Foto: Patrícia Machado

quinta-feira, 12 de março de 2015

Apresentação de livro em reunião do MIRE em 17 de março

Aí está a capa do livro do nosso amigo Luis Erlin: "Ex-votos. A saga da comunicação perseguida", recém-publicado pela editora Ave-Maria. O conteúdo é a dissertação de Mestrado defendida por ele em 2013 e traz importantes contribuições que relacionam Folkcomunicação e Religião, desafiando novas pesquisas em midia, religião e culltura no tocante à comunicação popular da fé; às possibilidades de aberturas e os fechamentos das grandes mídias e das mídias institucionais para este tipo de comunicação; a se pensar os ex-votos como experiência comunicacional presente não apenas na Igreja Católica mas também em outras confissões e religiões. Preço de capa: R$ 29,90. 

domingo, 8 de março de 2015

17 de março: Primeira reunião do MIRE em 2015

O dia 17 de março, terça, está chegando. Nele acontecerá a primeira reunião do MIRE de 2015 (14-17h). Será o estudado o texto "Midiatização: teorizando a mídia como agente de mudança social e cultural", do professor integrante da Sociedade Internacional Mídia, Religião e Cultura Stig Hjavard. Vamos enfatizar a reflexão relacionada à religião. O link para o texto é: www.matrizes.usp.br/index.php/matrizes/article/download/338/pdf. O Prof. Dr. Luis Henrique Marques vai conduzir a discussão do texto.

As próximas reuniões do MIRE no primeiro semestre de 2015 já estão agendadas para as terceiras terças-feiras de cada mês:

- Abril = 28 (alteração por conta de 21/4 será um feriado)
- Maio = 19
- Junho = 16

As reuniões acontecem sempre das 14 às 17h. O local será o Campus Rudge Ramos da Metodista, Ed. Capa, sala 316. Informações (11) 4366-5818.

Defesas de Tese e Dissertação de autoria de integrantes do MIRE

Neste março e abril de 2015 teremos a defesa de uma tese e uma dissertação de integrantes do MIRE, no campo mídia-religião-cultura. 

Eduardo Meinberg defenderá a tese (RE/DES) CONECTANDO GÊNERO E RELIGIÃO. Peregrinações e Conversões Trans* e Ex-Trans* em Narrativas Orais e do Facebook,na Pós-Graduação em História da USP, em 13 de março, sexta, às 9h. 

Gilmar Caetano Tomaz defenderá a dissertação A CONFLITUOSA RELAÇÃO DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS BRASILEIRAS E A TELEVISÃO: DA PROIBIÇÃO À ACEITABILIDADE (1957-1996), em 8 de abril, quarta, às 14h, no Poscom Metodista. Desde já, parabéns aos dois. 

Eles deverão apresentar os resultados na reunião do MIRE em 28 de abril, reservada para exposição de pesquisas, de acordo com a sistemática de trabalho do grupo.